segunda-feira, 3 de agosto de 2009

Sobre apresentação, começos e despedidas

Olá!
Começo este primeiro post me apresentando e logo mais abaixo já tratando de um assunto. Meu nome é Beatriz, tenho 15 anos, sou redatora do site FRESNOBR, onde atualizo diversas notícias sobre a banda gaúcha Fresno e tudo relacionado aos integrantes. Sou alguém bem ligado à área musical, porém não me pergunte sobre estilos. Apenas gosto de um tipo de música: a música BOA. Ouço desde Nara Leão à Sepultura, amo a escrita, a leitura e as canções. Idealizo sonhos e sempre corro atrás em busca de realizações e uma das minhas principais metas atuais é realizar a tão desejada faculdade de jornalismo. Como uma boa adoradora do humor, tenho uma grande admiração por Stand Uppers, principalmente os integrantes do programa CQC Brasil. Tratarei neste blog sobre vários assuntos do cotidiano e até contarei o que fiz durante o dia, mas procurarei principalmente fazer textos que acrescentem algo na vida do leitor.
Bom, vamos começar..


Estranho mesmo é começar um blog tratando de um assunto relacionado opostamente a isso: a despedida. A presença de várias pessoas às vezes transforma nossa vida em felicidade. Porém, talvez devido à rotina, o sentimento parece tornar-se comum, chegando até a parecer imperceptível. Eis que uma hora chega a hora de dizer adeus.
Pode ser devido a uma mudança de cidade, mudança de comportamento, separação, desentendimentos ou até mesmo a despedida eterna. E é exatamente neste momento em que nos deparamos com a real situação e percebemos o quão importante são as pessoas em nossas vidas.
Nossa morada aqui na Terra é certamente um ciclo, onde há feridas, despedidas, boas vindas, tropeços e objetivos. Consequentemente, o ato de despedir-se traz algo vazio ao coração, traz saudade, traz remorso, traz a vontade de trazer o tempo de volta. Portanto, sou a favor da teoria de viver intensamente, buscando principalmente amar a quem te ama, respeitar as pessoas ao seu redor e principalmente respeitar A SI MESMO.
E aproveite para fazer AGORA tudo o que desejou.
Nunca pare de começar. Nunca comece a parar.
Afinal, a noite ainda não morreu...


Beijos,
Bia Facchini

4 comentários: